ProfiCiência - informação sobre profissões em ciência Conheça as carreiras científicas


Na segunda-feira (6), seis estudantes brasileiros embarcam com destino a Chiang Mai, Tailândia, para representar o país na 56ª Olimpíada Internacional de Matemática (IMO, da sigla em inglês), que ocorre até o dia 16 deste mês.

Dois integrantes da equipe deste ano participaram também da IMO do ano passado, na África do Sul, conquistando medalhas de prata: Murilo Corato Zanarella, de São Paulo (SP) e Daniel Lima Braga, de Eusébio (CE), que agora contarão com a ajuda de Pedro Henrique Sacramento de Oliveira, de Vinhedo (SP), Gabriel Toneatti Vercelli, de Osasco (SP), João César Campos Vargas, de Passa Tempo (MG) e Rafael Filipe dos Santos, do Rio de Janeiro (RJ), para tentarem conquistar mais medalhas para o país.

A equipe verde e amarela é liderada pelos professores Luciano Guimarães Monteiro de Castro, do Rio de Janeiro (RJ) e Carlos Yuzo Shine, de São Paulo (SP), membros da Comissão Nacional de Olimpíadas de Matemática da SBM.



Equipe brasileira durante o treinamento em São Paulo. (Fotografia: Divulgação OBM) 

Os estudantes tiveram um treinamento intensivo antes da viagem, sob os comandos da equipe técnica da Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM). O time somente terá as provas na manhã de sexta-feira (10) e sábado (11), mas chegará em Chiang Mai no início da tarde de quarta-feira (8). "A equipe treinou bastante forte em São Paulo antes da viagem, tendo como objetivo principal acumular e desenvolver habilidades matemáticas. Uma vez que estivermos na Tailândia, tentaremos amenizar os efeitos do fuso horário e adaptarmos ao clima do país o mais rapidamente possível, para que os alunos cheguem ao primeiro dia de prova recuperados da longa viagem", explicou Carlos Shine.

A competição

A Olimpíada Internacional de Matemática (IMO) é a mais importante e tradicional olimpíada científica do mundo. Realizada desde 1959 durante o mês de julho, cada ano em um país, a competição envolve a participação de jovens estudantes com até 19 anos. Este ano o evento, que será disputado pela primeira vez na Tailândia, registrou um recorde de participantes com 111 países inscritos. Ao todo, serão 581 estudantes, 205 líderes e vice-líderes de delegação e 115 observadores, entre eles dois representantes do Brasil, que terão a missão de analisar os procedimentos adotados na realização do evento, visando colher experiências para a organização da IMO no Brasil, em julho de 2017.

As provas

Durante as provas, os estudantes terão 4h30, em cada dia, para resolver três problemas de matemática, com valor de sete pontos cada, que abrangem as áreas de álgebra, teoria dos números, combinatória e geometria. As soluções dos estudantes serão avaliadas posteriormente segundo critérios estabelecidos por um júri internacional.

Como parte da programação cultural do evento, os participantes visitarão um campo de elefantes e terão palestras com celebridades do mundo da matemática olímpica.

Os resultados da competição serão divulgados durante a cerimônia de encerramento, marcada para acontecer no final da tarde de sexta-feira (15). A premiação para os ganhadores serão medalhas de ouro, prata, bronze e menções honrosas, além da experiência de ter convivido com jovens de várias partes do mundo com interesses semelhantes. As atividades da IMO 2015 se encerram no sábado (16), quando as delegações voltam para casa.

A escolha dos estudantes que representam o Brasil na IMO 2015 foi feita a partir dos vencedores da 36ª Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM), projeto conjunto do Instituto Nacional de Matemática Pura Aplicada (Impa) e da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), que tem por objetivos estimular o estudo da matemática, contribuir para a melhoria do ensino no país, identificar e apoiar estudantes com talento para a pesquisa científica e selecionar e preparar as equipes brasileiras que participam das diversas competições internacionais de matemática.

A OBM conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), da Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (Secis), do Ministério da Educação (MEC) por intermédio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), da Academia Brasileira de Ciências (ABC) e do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Matemática (INCT-Mat).

Para outras informações visite: www.obm.org.br

(OBM)