ProfiCiência - informação sobre profissões em ciência Conheça as carreiras científicas
Um grupo de cientistas criado pela Comissão Internacional de Estratigrafia (ICS, na sigla em inglês) está incumbido de propor a adoção oficial do Antropoceno, "a era dos humanos", no tempo geológico da Terra, posterior à época atual, o Holoceno.

"Vivemos numa época em que as pessoas afetaram tanto os processos geológicos da Terra, em alguns casos de forma tão permanente, que estamos criando um novo tipo de geologia, um novo estrato com fósseis, um padrão da química nas rochas e outras evidências do tipo", disse o cientista Jan Zalasiewicz, professor da paleobiologia da Universidade de Leicester, no Reino Unido, e presidente do grupo de trabalho da ICS, em entrevista a O Globo. 

O grupo apresentará a proposta em agosto deste ano na África do Sul, durante o próximo Congresso Internacional de Geologia. "Se tivermos geólogos daqui a 1 milhão de anos, ou mesmo 100 milhões de anos, eles verão o estrato que representa esta época em particular e reconhecerão que algo aconteceu, que o mundo mudou, assim como quando um meteoro atingiu a Terra e extinguiu os dinossauros há milhões de anos", comparou o cientista.

Entre os principais impactos do ser humano no planeta estão o extermínio de espécies de animais e plantas numa velocidade só vista nas grandes extinções em massa do passado e, num futuro mais distante, a mudança provocada no ciclo natural do carbono pela queima de combustíveis fósseis, de acordo com Zalasiewicz.

Outra evidência durável da presença humana na Terra serão os restos fossilizados de produtos tecnológicos, como plástico, cinzas, fuligem e concreto, chamados informalmente pelos pesquisadores do ICS de "tecnofósseis".

(Adaptado de O Globo)